segunda-feira, 28 de maio de 2012

RockAgility 2

    Edição 2 de 5835, muitas bobagens e assuntos sérios e polêmicos sobre agility e rock. 
    Final do Paulista, A&C 2009, Medo do Túnel, Arbitragem, e pitacos sobre os sons.
    As músicas foram escolhidas pelo Fábio (Recife), Val Alves (São Paulo) e Miguel FeriDogs (Sorocaba). Valeu pessoal!!! E desculpem as brincadeiras, mas é tudo verdade, fazer o que?...rsrs.
    Para o próximo, podem sugerir assuntos (polêmicos ou não), ou sons para a gente rolar! Por aqui, ou pelo Blog do Fabi, ou facebook, ou Twitter, ou carta, sedex, telegrama, etc...

8 comentários:

  1. Ficou bom e realmente pessoal desculpe pelas brincadeiras. Perderemos os amigos, mas não as piadas.

    ResponderExcluir
  2. Essa gravação ficou bem melhor que a primeira! Parece que já estamos mais entrosados...hehehe! Bacana mesmo! Vamos esperar os pedidos de músicas e idéias para os assuntos!
    Ah...e podem mandar também para o site da Cãopetição!

    ResponderExcluir
  3. O primeiro era um piloto!!! O lance das pessoas escolherem as músicas foi bem bacana mesmo. Vamos aguardar as cartas!!!....kkkk.
    Pessoal, pode mandar por sedex que os gastos com a postagem, vcs mesmo pagam, ok?!

    ResponderExcluir
  4. Srs, algumas considerações deste que vos ouve.

    - Primeiro sobre o meu pedido – Caras, gosto de fugir do óbvio. Seria muito mais cômodo pedir um som de Foo Fighters ou Pearl Jam que curto demais, mas gosto de ampliar os horizontes. Marcão, acertou quando disse que procurei algo na net, mas isso foi há muito tempo e é uma constante. Gosto de pesquisar sons diferentes pela rede e depois de descobrir vou mais a fundo, tanto que comprei o álbum do Porcupine Tree - In Absentia. Sou das antigas (se comparado a vocês), então curto uma levada Progressiva, vocês acertaram em cheio. Nem preciso dizer que Pink Floyd e Yes são referências. Gosto também de uma levada Blues, daí aquele nosso papo sobre Sammy Hagar. Fabi, não são as moscas que provocam a viagem, mas algumas plantas que encontramos pelas trilhas... kkk... Sobre o nome da banda foi como o Daniel disse: ninguém sabe, mas uma das versões é que havia uma árvore estranha em frente a um bar que a banda frequentava e que por suas formas estranhas era chamada por todos de Porco Espinho.

    - Sobre o túnel claro – Presenciei e senti na pele a dificuldade da Bella em Itu. Marcão veio me pedir a substituição do túnel amarelo, mas infelizmente minha pista contava com três túneis e não tinha como fazer essa substituição. Diferente dos obstáculos de contato, para o túnel as regras não contemplam a cor, realmente é um caso de adaptação do cão. Talvez aquele reconhecimento que existe em algumas provas internacionais antes da prova seria o caso, mas haveria tempo hábil?

    - Sobre arbitragem – Bem, sempre o correto é conversar com o árbitro local. Porém, não vou deixar de fazer meus comentários: Marcão, a recomendação da Comissão de arbitragem é que sempre que um obstáculo seja destruído, mas NÃO deixe clara a linha imaginária onde o cão deve passar ou esta passagem represente risco a dupla, deve o árbitro eliminar a dupla. Realmente é um caso de interpretação. Por exemplo, mesmo mantendo o espaço de passagem completamente livre, mas que tenha uma das pernas da asa com uma ponta que ofereça risco a dupla, o árbitro no intuíto de preservar a dupla, deve eliminá-los. Fabiano foi muito feliz ao falar sobre interpretações de regras. Como na maioria dos esportes, elas existem e podem gerar polêmicas. Minha impressão é que é impossível cercarmos de regras todas as variáveis de um esporte e sempre haverá situações de interpretações. O que a Comissão também recomenda é que mantenhamos o mesmo critério para todas as duplas, ou seja, se essa for a interpretação do árbitro, é que seja aplicada da mesma forma para todos que entrarem em pista.

    -Sobre a lentidão em se apontar a falta – Não acompanhei e nada posso dizer sobre o caso, mas em termos gerais posso dizer a vocês que muitas vezes existe um delay, inclusive recomendado pela comissão para evitarmos erros por preciptação, ou seja, deixamos a dupla proceguir enquanto vamos clareando sobre o ocorrido. De repente, ele estava observando sobre a condição em que tinha ficado o obstáculo e depois de ter certeza, apitou. Ocorreu comigo e Skol em que após descer a passarela ele saltou lateralmente a zona e parou em baixo ao lado do obstáculo, no balanço do corpo ele tocou a pata traseira na passarela. Eu notei a falta, mas como o árbitro (Henrique) não apitou, processegui e depois de uns quatro obstáculos após, ele apitou. Todos ficaram surpresos, ninguém entendeu, só ele e eu... rs. Depois do final da prova, ele veio explicar, mas disse a ele que entendi perfeitamente o que ele apitou e o delay para se analisar o que havia acontecido.

    Desculpem a extensão da resposta, mas é depois de quase uma hora ouvindo, tinha muito a dizer. Grande abraço aos três e parabéns pela iniciativa.

    Podem deixar que já estou selecionando o próximo pedido... rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hum, foi você que ouviu então Migueil??? Que massa!!! Brigado. kkk. Eu gostei da banda, mas é um tipo de música que você precisa estar focado pra escutar ou totalmente desfocado. Sei-lá. kk

      Excluir
  5. Boa, Miguel! Não ficou extensa a resposta, não. Podia até escrever mais...rs. A gente queria até fazer um programa menor, mas não conseguimos.

    - Quanto à banda, a gente sabia que tinha alguma planta envolvida na negócio....kkkkkk. Eu ouvi dizer que o porco-espinho tem um método de defesa, que deixa ele parecido com uma árvore, para atacar suas presas. Os caras que disseram isso, provavelmente consomem plantas mais pesadas....kkkkk. Mas, de verdade, curti o som da banda! Ótima dica!!!

    - Reconhecimento antes da prova que você diz é aquele treino?! Com os cães?! Acho que só rolaria se fosse um dia antes da prova...será?!

    - Quanto à arbitragem, eu acho, na minha visão de iniciante no esporte, que essa situação seja uma das mais difíceis de se julgar, exatamente pela subjetividade do critério de eliminação.

    - Cara, pode pedir que a gente toca!!!...rs.

    ResponderExcluir
  6. Daniel, eu disse que estava difícil escolher um som... Mas agora estou com uma lista em mente! Pra relembrar os tempos de skate e a pista de São Bernardo, onde, provavelmente, a gente tenha se trombado muito na adolescência, vou pedir o som de encerramento do "Grito da Rua". Se der, rola "Flowers by the Door" do TSOL! Parabéns pelo programa!Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa, Anderson!!! Tá anotado e estará no programa!!!

      Excluir